Tênis

Wild nega parte mental fraca: “Venço torneios importantes”

0

Em entrevista coletiva concedida após sua primeira vitória da carreira no circuito da ATP, o jovem brasileiro Thiago Wild, de 18 anos, negou ainda ter a parte mental de seu plano de jogo frágil. Nesta terça-feira, o número 449 do mundo derrotou Elias Ymer e avançou para a próxima fase do Aberto do Brasil.

“O resultado do ano passado (na competição) foi muito parecido, mas em momento algum tive problemas mentais, e sim físicos. Tinha uma deficiência física, que venho trabalhando desde então. Não acho que tenho mental fraco e meus resultados falam por isso. Consigo vencer várias partidas importantes e vários torneios importantes que jogadores com mental fraco não conseguem”, revelou.

Na rodada seguinte do Brasil Open, a promessa nacional irá enfrentar o argentino Marco Trungelliti, que desbancou o japonês Daniel Taro por 2 sets a 1: parciais de 6/4, 3/6 e 7/6 (5). De acordo com o próprio atleta, o triunfo desta terça dá confiança para o próximo embate.

“Fiquei muito feliz, é fruto de um trabalho que venho fazendo há bastante tempo. Como eu disse na quadra, tudo tem a primeira vez. Tudo isso me deixa muito motivado para a próxima rodada e os próximos torneios, até porque vou subir bastante no ranking. Mas foi um jogo, só isso. Tenho que manter o foco”, completou.

Confira outros trechos da entrevista coletiva de Thiago Wild:

Análise da partida

“Quando perdi meu saque, tive um lapso de atenção. Errei algumas bolas que não vinha errando. Mas primeiro que sozinho ninguém faz nada. Tive que manter a energia compatível com a minha equipe e manter a cabeça no lugar, para continuar no mesmo nível. Faz parte do jogo.”

Mudança no estilo de jogo daqui para frente

“Time que está se ganhando não se mexe. Meu trabalho segue o mesmo, minha equipe e eu também. Independentemente de ser um ATP, Future ou regional, qualquer vitória traz confiança ao jogador.”

O que sabe de Marco Trungelliti, próximo adversário?

“Não conheço nada dele, deixo isso para a minha equipe. Vi muito pouco, prefiro treinar.”

* Especial para a Gazeta Esportiva


Fonte: Gazeta Esportiva

Comentários

Comentários

Escrever um comentário