Formula 1

Massa analisa novo chefe da Ferrari e fala em pressão na escuderia

0

Hoje na Fórmula E, Felipe Massa correu pela Ferrari na Fórmula 1 entre 2006 e 2013, e vivenciou diversos períodos da história da escuderia italiana. Já na temporada de 2019, a equipe de Maranello terá nova mudança na chefia, e o brasileiro analisou o novo comandante.

O novo escolhido será Mattia Binotto, que substitui Maurizio Arrivabene como chefe da Ferrari, quarta mudança no cargo em apenas onze anos.

“Binotto é um cara calmo, ele tem a capacidade de trabalhar de maneira mais tranquila e talvez absorva menos essa pressão do que Arrivabene, mas é um novo momento para ele porque nunca dirigiu uma equipe antes. Temos que esperar para ver como ele vai reagir, é uma mudança importante”, disse Massa, em declarações ao Autosport.

Além disso, Felipe Massa relembrou os tempos de Jean Todt, que deixou o cargo de chefe em 2007, justamente o último ano em que a Ferrari conquistou o título.

“Jean era um cara que tinha grande liderança em todas as áreas da equipe. Ele poderia colocar uma área trabalhando junto com as outras sem qualquer pressão. Depois disso, as coisas mudaram. A Ferrari está sempre sentindo a pressão e a obrigação de vencer, e isso é um problema”, declarou.

Reiterando o discurso sobre pressão na Ferrari, o piloto disse que realmente há esse clima dentro da equipe, e voltou a lembrar o trabalho de Todt.

“Em termos de pressão, muita coisa aconteceu de forma difícil na Ferrari. E o pessoal que trabalha lá sente muito esse peso, sempre foi assim. Já houve um tempo em que eles sentiam menos pressão, quando tinham melhores resultados, nos tempos de Todt”, completou.

Fonte: Gazeta Esportiva

Comentários

Comentários

Escrever um comentário