Cruzeiro

Empresário abre mão de comissão do Corinthians e nega auxílio-moradia a Manoel

0

Corinthians, Cruzeiro e Manoel chegaram a um acordo na tarde desse sábado e o zagueiro deve desembarcar em São Paulo na próxima terça-feira para assinar contrato de empréstimo valido até o fim de 2019 com o Timão. A camisa 4 está reservada para o jogador de 28 anos, que chegará para ser o oitavo reforço da equipe paulista.

Apesar da rapidez nas tratativas e da necessidade do Corinthians por um reforço no setor defensivo, o acordo gerou muita chiadeira por parte da Fiel. Primeiro porque foi veiculada a notícia de que o jogador teria pedido um auxílio-moradia no valor de R$ 50 mil mensais para aceitar o negócio, depois por causa do salário de Manoel, considerado elevado demais para um jogador que terminou o ano como quarta opção do Cruzeiro para a zaga.

Manoel segue em silêncio, mas seu empresário saiu em defesa do zagueiro. Em contato com a Gazeta Esportiva, Neco Cirne garantiu que Manoel está empolgado com a oportunidade.

“Quando chegou a proposta, o Manoel foi perguntado e disse: ‘Quem não quer jogar no Corinthians’. Ele já se imagina no Corinthians”, contou Neco, antes de revelar que inclusive abriu mão de receber qualquer valor para facilitar a transação.

“Você já viu uma transferência sem comissão? Essa transferência vai ser assim. Eu abri mão de receber qualquer valor, jamais atrapalharia o Manoel, que é uma pessoa do bem, com quem trabalho desde 2008. O Corinthians não pagará pelo empréstimo, não pagará comissão. O Manoel sairá para receber o salário que já recebe e nada mais. Quem vai pagar, se eles vão rachar, não é problema nosso”.

Na verdade, a diretoria corintiana se assustou quando descobriu que Manoel recebe R$ 450 mil por mês no Cruzeiro, equipe que o tirou do Athletico em 2014, e ameaçou retirar sua proposta da mesa. A quantia representa o teto da folha do Corinthians e só é paga a Cássio, Fagner, Jadson, e agora Boselli. A cúpula da Raposa, então, topou arcar com 30% do valor. Portanto, o acordo prevê que Manoel receberá R$ 315 mil do alvinegro e R$ 135 mil dos mineiros até dezembro.

É verdade que alguns torcedores têm se manifestado avessos à contratação por entenderem que o custo mensal seguirá alto para o clube paulista por se tratar de um atleta que terminou o último ano em baixa. Mas, a história que pegou mal mesmo foi o eventual pedido de R$ 50 mil por mês que Manoel teria exigido para pagar um aluguel em São Paulo.

“Assim que ele chegar em São Paulo ele vai se manifestar sobre isso. Por enquanto ele não vai falar nada, mas em São Paulo ele vai dar uma declaração sobre isso, porque é mentira”, esbravejou Neco, para em seguida dar a versão de seu cliente sobre o caso.

“A única coisa que teve é que houve uma consulta para saber se o clube tinha alguma moradia ou indicação. O Manoel tem residência própria em Belo Horizonte. Tem toda uma mudança. O que ele fez foi só se informar se o Corinthians teria algum imóvel para ele nesse momento de mudança. Isso é supernormal. O Manoel nunca pediu auxílio-moradia, muito menos nesse valor que falaram. Isso é mentira”, cravou.

Agora, Manoel terá de superar a desconfiança e a imagem arranhada que toda essa confusão lhe causou antes mesmo de se apresentar a Fábio Carille. Se repetir as boas atuações de um passado não tão distante, não é difícil imaginar que o zagueiro assuma a titularidade do atual campeão Paulista.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Comentários

Comentários

Escrever um comentário