Sport Clube Corinthians Paulista

Amigo de Carille e ‘professor’, Barroca tenta levar Timão à 11ª Copinha

0

Aos 38 anos, Eduardo Barroca terá a grande responsabilidade de comandar o maior vencedor da Copa São Paulo de Futebol Júnior em 2019. Técnico do sub-20 do Corinthians desde junho, o profissional, que é amigo de Fábio Carille, com quem, inclusive, chegou a dar aulas no curso de treinadores da CBF, reconheceu que manter a tradição de boas campanhas do Timãozinho no principal torneio de categorias de base do Brasil é seu principal objetivo.

“Desde quando conversei com a direção pela primeira vez foi colocado que a Copa São Paulo é uma competição muito importante para a tradição do clube. Enfrentei o Corinthians algumas vezes e tinha a ciência do que representa para o clube. A gente espera poder corresponder à expectativa, a esse aumento de visibilidade”, disse Barroca, campeão Brasileiro sub-20 com o Botafogo em 2016.

Nos preparativos finais para a Copa São Paulo – o Corinthians jogará a primeira fase em Itu -, o jovem elenco terá a forte concorrência dos rivais Palmeiras e São Paulo, que são a base da Seleção Brasileira sub-20, além do Flamengo, que conquistou dois títulos nas últimas três edições do torneio, na disputa pelo seu 11º título da competição. Nada que seja uma preocupação real, segundo o treinador.

“Esses jogadores, desde muito jovens, convivem com essa pressão. Evidentemente, a competição tem um peso a mais pela visibilidade que há, pelo fato de o futebol profissional estar de férias. O objetivo primário é formar, e o processo competitivo faz parte da formação. Jogar uma competição desse nível, com essa expectativa alta, é também uma forma de formar jogadores para que eles convivam com a pressão externa. Tenho certeza que estamos muito bem preparados para esse início de competição e no decorrer dela também”, prosseguiu o comandante do Timãozinho e auxiliar técnico da Seleção sub-20.

Amigo de Fábio Carille, Eduardo Barroca admitiu que ainda não conversou com ele desde seu retorno ao Brasil, mas prometeu trabalhar junto do treinador do Corinthians para que a base e a equipe principal estejam alinhadas, o que facilita o início de trajetória dos garotos revelados no Parque São Jorge.

“Desde que o Fábio voltou, ainda não tive a oportunidade de conversar com ele, imagino que os dias dele devem estar bastante atribulados, mas somos bastante amigos, desde a época que trabalhava no Botafogo. Fomos companheiros de turma da CBF, professores dos cursos de treinadores da CBF, temos uma relação muito próxima, tenho certeza que o Fábio vai acompanhar todos os jogos”, pontuou.

“Conheço um pouco daquilo que o Fábio pensa de futebol, então as equipes vão trabalhar em sinergia, os treinadores vão se comunicar da melhor forma, entendendo que o sub-20 é uma ferramenta para reforçar o futebol profissional. Com a experiência que ele tem dentro do clube, conhecendo tudo o que conhece, ele vai tirar o melhor”, concluiu.

Fonte: Gazeta Esportiva

Comentários

Comentários

Escrever um comentário