BlogsFernando

Acertando detalhes

0

Segunda-feira o SANTOS retorna a campo contra o Guarani no Pacaembu depois de cinco dias de treinamento. Nos dois últimos confrontos, ficaram claras as maiores dificuldades do time nesse momento: a falta de pontaria (que pode ser corrigida nos treinamentos) e, principalmente, a urgência de um lateral-esquerdo. Orinho já provou que não tem capacidade e, tampouco, personalidade para vestir o Manto Sagrado. Copete tem sido improvisado, mas se já não transmite confiança ao torcedor quando joga na dele, imagine fora de posição. Felipe Jonatan está perto do acerto, porém a demora no desfecho da negociação, tira o jogador da Copa do Brasil, pois atuou pelo Ceará na competição. Sendo assim, outro nome precisa chegar.

Ainda assim, o time continua jogando bem, com seu padrão tático definido e deixando o santista cheio de esperança e otimismo. Sampaoli vai demonstrando que será possível “brigar nas cabeças” e que só depende da diretoria ajudar com sua parte. Jogando pra cima e dominando a posse de bola, mais difícil ainda de o time ser batido.

No ataque, a busca pelo centroavante deixou de ser obsessão, entretanto se faz necessária, uma vez que haverá diferentes estilos de adversários a serem enfrentados. O SANTOS tem uma equipe baixa e sem um cara de área. Não é um problema sério, mas quanto mais opções, melhor se desenvolverá o trabalho. Rodrygo volta da seleção de base e, fazendo o que fez no início, será muito útil e importante antes de sua ida para o Real Madrid. Talento já demonstrou que tem. Falta intensidade nas partidas. Justamente o que ocorre no SANTOS 2019.

Cada dia e cada treino que se passa, o SANTOS fica mais encorpado e ganha mais respeito da imprensa e dos adversários. Ponto para os atletas. Ponto para Sampaoli. Há tempos não se via tal confiança pelos lados da Baixada. Que continue nesse ritmo. O torcedor agradece.

Comentários

Comentários

Escrever um comentário